[ Crítica ] Star Trek: Beyond

16:41

 Beyond foi um dos filmes mais aguardados por mim neste ano, a versão de Star Trek na atualidade era de grande expectativa e ainda não sei ao certo se superou ou não ela, o filme foi eletrizante e a emoção era do começo ao fim. Confira a crítica, a seguir:
  J.J.Abrams deu uma cara nova ao clássico Jornada nas Estrelas, nos seus dois primeiros filmes dirigido por ele vimos que aquela alma trekker não tinha morrido, mas infelizmente ou felizmente, Abrams deixou a produção de Beyond para se dedicar a Star Wars: O Despertar da Força, em seu lugar vimos Simon Pegg (que vive na série o engenheiro Scotty) e Justin Lin, talvez meu problema tenha sido exatamente com Lin, responsável pelos últimos Velozes e Furiosos, o filme com vulcanos e humanos foi uma versão espacial da corrida de carros que já cansou a todos por ter tantas sequências.
 Ok, vamos falar sobre o filme em primeiro lugar. Beyond, se passa no terceiro ano da missão que a Enterprise se voluntariou no final de Além da Escuridão (segundo filme da franquia), vemos Kirk em dúvida sobre quem ele é, nos primeiros contatos com o personagem nessa nova versão percebemos que este sempre quis ser um orgulho para o pai, até por isso, para honrar a sua morte acabou entrando na Frota Estelar, mas depois de estar navegando no espaço ficou em dúvida se era essa mesma vida que desejava, afinal já foi reconhecido como um bom capitão no filme anterior.
  Parando em uma base da Frota Estelar, a tripulação da Enterprise tem uma missão de ultima hora, salvar uma nave de um ataque perto de uma nebulosa desconhecida, era pra ser apenas mais uma missão, mas não contavam que a emboscada estava ali e foi assim que o filme ganha molde e claro mais ação.
  Meu coração foi na boca com as cenas do ataque, bato palmas para Lin nesse sentido, foi uma cena de ação que tirou o fôlego e me deixou prestes a chorar ao ver a minha amada nave sendo destruída (não estou contando nenhum spoilers, no trailer aparece), dai em diante a tripulação se separa e vemos novas duplas se formando e mais destaque em personagens que não eram reconhecidos nos filmes anteriores, enquanto Uhura, Sulu e o resto da tripulação é capturada, as novas duplas são: Kirk com Chekov, Spock com McCoy, e Scotty encontra um dos destaques do filme: Jaylah, segundo a critica de outros sites.
   Confesso que não vi nada de mais na personagem, ela é uma versão alienígena da Tenente Uhura, apenas mais selvagem, porém de suma importância para esse filme. 
  Com um único objetivo: resgatar sua tripulação, Kirk se vê novamente naquela adrenalina que procurava quando começou em sua carreira, estava ai a emoção que precisava pra saber onde era seu lugar, e claro sempre foi na Enterprise salvando o mundo.
  Recheado de ação do começo ao fim senti falta de mais informação no filme, ficou claro que o objetivo era distanciar a franquia do clássico, mas nesse ano quando Star Trek completa 50 anos, seria tão bom ver um flashback do que até hoje se tornou um ícone geek junto com Star Wars.
  Alguns detalhes não passaram em branco pelo menos, leves referências foram notadas e as homenagens significaram muito pra nós fãs da série clássica, o tributo a Leonard Nimoy foi marcante, mostrar que ele sempre fará parte da tripulação deixou em lágrimas meu coração já em frangalhos.
  Além da ação vimos um lado do Spock que acabou me incomodando um pouco, o excesso de sentimentos no vulcano foi totalmente o oposto apresentado em outros filmes, como na série e claro na raça vulcana, o sofrimento era algo que não se demonstrava e a morte do seu eu do futuro o desestabilizou completamente, ok isso seria um choque enorme para qualquer um, mas para SPOCK não, pra ele seria diferente, se até em Portal do Tempo (livro publicado pela Aleph) ele não reagiu tão visivelmente por ter um filho (não é spoiler, ta na sinopse do livro), aqui ele ficou de mais chocado com o que irá acontecer.
 Uma parte interessante foi a apresentação do personagem Sulu como gay, o integrante da Enterprise é casado e tem uma filha, a mudança foi feita em homenagem a George Takei Intérprete original do membro da tripulação revelou ser gay em 2005, mas este não gostou muito da mudança, afinal não foi dessa forma que o autor original da série criou o personagem, MAS cá entre nós amei mostrar que não temos preconceito nessa franquia de sucesso.
    Para finalizar, quero deixar claro que a minha opinião não é igual a de todos, que mesmo fazendo algumas criticas sobre como me senti ao ver o filme recomendo para todos essa nova aventura, é um novo recomeço, aos 50 anos de Jornada nas Estrelas o filme nos mostra algo novo, que mesmo não aceitando de cara estou disposta a arriscar e ver os futuros filmes com essa nova moldagem, para você que é fã do clássico assim como eu, tenha a mente aberta, que os próximos 50 anos nos tragam mais alegrias e novas aventuras no espaço, pois Star Trek é eterno, não importa qual caminho tomar, nós sempre vamos estar lá para acompanhar.
Xoxo

You Might Also Like

12 Comentários

  1. Sou suspeita, porque gosto MUITO da série Star Trek e não foi diferente com esse filme. Ainda que tenha ficado um pouco decepcionada às vezes com alguns efeitos especiais que foram meio fuén, mas, em geral, a história me atraiu muito, e achei os atores muito bons <3

    ResponderExcluir
  2. Gostei do filme, porém sou suspeita, eu gosto muito de star trek (netflix finalmente recolocou todas as temporadas no ar pra assistir de novo <3). Sobre as ações do vulcano, me senti estranha ao ver esse Spock mais... com sentimentos? É estranho e tudo mais, mas deu pra engolir. Sempre bom ver conteúdo novo de uma das minhas franquias favoritas <3

    ResponderExcluir
  3. Gosto demais de Star Trek e fiquei super empolgada com o fato de terem inserido um personagem homossexual - hello, representatividade! Porém, o fato do Spock sentimental me deixou um tanto quanto triste, porque foge daquilo que reconhecemos nos vulcanos. :( Porém, faz parte, né? Talvez seja por conta desse distanciamento em relação à franquia clássica que tu comentou.

    Ainda não vi o filme e, tristemente, não estou tão empolgada. Porém, acredito que assistirei de qualquer forma!

    Beijos,
    http://victoriafelet.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Acho Star Trek muito legal, porém ainda não consegui assistir as séries todas :( Os filmes eu estava deixando para quando terminasse a série, porém vi que vai demorar, então não vai ter outro jeito rsrs
    Gostei muito do texto e da maneira como você escreve! <3

    ResponderExcluir
  5. Não é o tipo de filme que eu gosto, mas vou recomendar para o meu marido, que curte ficção científica. Bjo!

    www.pandapixels.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não assisti nenhum, acredita? Eu amo sci-fi, mas to adiando Star Trek há um tempo, preciso ver. Obrigada pela indicação, adorei a forma como você resenhou.

    ResponderExcluir
  7. Aí está um filme que eu fiz maratona só pra assistir Beyond. Parece loucura, mas não é não. Sou dessas.
    Eu gostei muito desse filme, só não foi como os outros... Não sei, pra mim faltou alguma coisa nele pra se tornar espetacular. Mas, sem falar nisso, foi ótimo ver todos os personagens novamente, com as suas loucuras, novas amizades e reconhecimento entre eles.

    ResponderExcluir
  8. Olá, tudo bem? Nossa amei sua resenha, fiquei bastante curiosa para assistir logo todos os filmes, para ser sincera só havia visto um e gostei bastante, não sei porque não me aprofundei mais na historia de Star Trek, mas agora tenho um pouco mais de motivação. Obrigada ^-^

    Tchau e até logo

    www.meioassimetrica.com.br

    ResponderExcluir
  9. Eu achei Beyond um filme divertidinho para ver num dia livre e despreocupado. Meu problema com o filme foi eles não conseguirem criar uma ameaça mais interessante ou mais intensa que o Khan em Além da Escuridão, que continua sendo o meu favorito da franquia até agora. <3 Eu nunca tinha visto nada de Star Trek antes desses filmes mais recentes, então o sentimentalismo bizarro do Spock não chegou a me incomodar muito, porque aff, tão fofinho ele, HAHAHAHA.
    Sentimentaligrafia

    ResponderExcluir
  10. Eu só vi um filme de Star Trek até hoje e não tenho esse feeling que a maioria tem, é uma daquelas franquias que eu sei que eu preciso parar pra ver e conhecer mais a fundo, mas ainda não me senti inspirada para tal.
    Quando eu vi que eles lançariam Beyond eu fiquei morrendo de vontade de ver, mas acabei não indo ao cinema e nem procurando depois. Bom de ver a resenha é que me lembra de colocar na listinha! XD

    Beijos
    www.jadeamorim.com.br

    ResponderExcluir
  11. Uma vergonha pra mim - fã da framquia - ainda não ter assistido Beyond O.O
    Mas não fiz isso porque eu desanimei com as críticas e fui adiando, sabe?
    Pretendo dar uma chance em breve - simmmmm pq preciso ter minha própria opinião né hauhauiahuiha.

    ResponderExcluir
  12. Não vi nenhum dos filmes dessa nova geração de Star Trek. Confesso que o "fanboysismo", me dá um pouco de preguiça e a falta de perdão das críticas, coloboraram para a minha falta de vontade.

    Quem sabe agora, eu animo.

    ResponderExcluir

Blogs Brasil

Editoras

Flickr Images

FOLLOW @KAMMYKRYSTHIN

FOLLOW @SECRETMAGICBLOG