Resenha #22 - O Diário do Chaves por Roberto Gómez Bolaños

julho 08, 2015

Diário do Chaves

Livro: Diário do Chaves 
Autor: Roberto Gómez Bolaños (Chespirito) 
Ano: 2006  
Páginas: 160 
Editora: Suma de Letras 
SINOPSE: "Escrito" pelo próprio Chaves, este livro traz uma coleção de pensamentos e situações envolvendo a turma do programa de TV: Seu Madruga, Kiko, Chiquinha e muitos outros estão presentes no livro. Primeiro livro de ficção sobre Chaves a ser lançado no Brasil, o "Diário do Chaves" desvenda histórias nunca reveladas pelo personagem na série de TV, que há quase 20 anos vem alcançando altos índices de audiência no país. A obra traz ainda ilustrações feitas pelo autor.


   Eterno Bolaños, o Chesperito que encheu a minha infância com bordões engraçados e que até hoje me faz rir ao passar as várias e várias reprises na SBT, em comparação as outras a tv aberta do Silvio Santos sabe como agradar o público com tão pouco, ou até muito, já que Harry Potter também pertence ao canal com seus filmes, dois pontos a mais e só, eu acho, mas aqui o foco é o diário do nosso conhecido garoto maltrapilho que vivia em um baril e que adorava sanduíche de presunto, quem não se lembra do Chaves?
    Em um livro antes resenhado, o Procura-se um amor que goste de...? Tem uma folha especialmente com a citação referente ao personagem, veja ao lado o que achei no livro e na page da autora e logo de cara lembrei do Chavinho, como a Chiquinha falava.


- Mas tinha que ser o Chaves! 
Eu respondi: - Foi sem querer querendo...

     Voltando ao livro, este conta a estória de um homem que esbarra no garoto Chaves e que nesse encontro acaba por ter em mãos o diário do nosso protagonista, ao que tudo indica é que este homem é Bolaños contando como é ver pelos olhos de Chaves o mundo que ele mesmo criou para o personagem, complexo não é? Pelo contrário, é o autor deixar bem claro a mudança que a criação do seu personagem fez na vida dele, mas isso é dito lá no final, não vamos pular as partes afinal temos que conhecer e contar a breve vida do Chavinho antes de chegar a vila e ter seu barril como esconderijo.
    Este começa contando sobre seus pais, de como a mãe o esqueceu na creche, que esta ao que ele conta, nem sabia reconhecer qual era o seu filho, como o abandono fora parar em um orfanato, mas também não passou muito tempo lá, fugindo para as ruas, encontrando outros garotos e vendo a morte bem de perto e muito cedo.
    Depois de muito andar acaba saindo na vila, onde uma senhora o acolheu e dai viveu por algum tempo, eis que Em espanhol, El Chavo dei Ocho, que significa "o menino da casa oito". foi onde ele morava, até ela vir a falecer e este vai mudando de casa em casa para dormir, é óbvio que o barril não servia pra isso, ele mesmo conta no livro sobre o seu esconderijo, mas sabe o que eu pensava quando criança? Que ali era uma passagem secreta que ele podia descer e ter uma casa em baixo, com brinquedos e todo sanduíche de presunto que desejar. É sério, o que uma criança não pensa quando se é pequena?
     Pra quem assistiu todos os episódios na TV pode entender a sequencia no livro, todos os fatos já foram apresentados na série que ainda passa na SBT, meu irmão é viciado assim como eu já adulta, acho incrível essa forma de comedia que não tinha a necessidade de fazer quem assiste rir, era natural o sorriso, a gargalhada com todos da turma da Chaves, o livro é escrito com os erros ortográficos do garoto, cada capítulo apresenta um personagem, com o Chavinho contando mais sobre ele, depois tem os fatos da escola e da vila, o que ele aprende na escola é visto de uma forma bem diferente por ele, fatos que distorce e nos faz rir ao ler.

Depois havia outros que comiam os mortos. Até que os descobridores ensinaram para eles que não é permitido comer carne de gente. Principalmente na Quaresma.

    O personagem mais inteligente na vista do pequeno Chaves, é a Chiquinha, podemos perceber que ela gosta dele, que ele percebe o ciúmes, mas que não tem consciência do por que disso, e que ela gosta dele, seus olhos estão apenas focados na Paty. Coisas de crianças que até isso o autor faz questão de colocar no livro.
      Bolaños ainda deixa gravuras demonstrando a visão de como o garoto vê cada um deles, eterno Chesperito no México, o autor faleceu ano passado deixando todos com a saudades do pequeno Chaves e do Chapolin Colorado, ler uma de suas obras é como mergulhar novamente nesse mundo cheio de imaginação e que fez parte da minha infância, é uma aventura que todos os fãs de Chaves devem conferir.
Eis um trecho que me marcou bastante no livro, essa homenagem que o autor faz ao seu personagem:

Fim Esta palavra estava escrita na última página do caderno. Por isso decidimos publicar com o título de Diário do Chaves. Mas isso não é (nem deve ser) um final, já que, salvo óbvias exceções, os diários distinguem-se justamente por isso: por não terem um final. E as exceções costumam ser tristes. Tão tristes, por exemplo, como o final que está implícito no próprio fato de que um diário anuncie que está chegando ao fim... Mas este não é o caso, felizmente, do Chaves. O Diário termina porque o caderno não tinha mais páginas para oferecer a este autor principiante; mas é claro que a vida continua. O que termina é o escrever cotidiano, mas o acontecer cotidiano continua; o acúmulo de experiências diárias que depois poderiam ser narradas em outro caderno (e em outro livro?). Mas como é que fica agora a vida que continua? O que acontece nela? Tentei descobrir. Voltei várias vezes ao parque; procurei incansavelmente saber; perguntei, perguntei; sentei-me no mesmo banco em que estava quando o Chaves engraxou meus sapatos; no mesmo lugar em que ele havia esquecido seu caderno. Mas foi tudo em vão. E só me resta uma saída: que chegue às mãos dele um exemplar deste livro, e, se ele achar conveniente, que entre em contato comigo. Se isso chegar a acontecer, não pense, Chaves, que não darei valor à nossa possível amizade.
Eu só quero lhe agradecer. Agradecer infinitamente por tudo o que me deu esse personagem incomparável que é o Chaves.


   Saudações eternas ao pequeno Chaves que faz companhia ao Seu Madruga onde quer que esteja.
Xoxo

You Might Also Like

14 Comentários

  1. Só tenho a dizer sobre seu posta: Isso, isso, isso! Rsrsrsr... Chaves é eterno! Um seriado que te ganha a cada vez que assiste e que é capaz de mostrar que tem como fazer um humor inteligente sem partir pra baixaria generalizada de hoje. Não conhecia o livro, mas com certeza é um dos que vou colocar na minha meta de leitura porque, pela sua resenha, parece ser uma leitura divertida.

    Amei as imagens com fundo branco e a fonte em estilo courier, ficou muito bom de ler. Muito lindo seu blog.

    Até o próximo post.
    Blog da Also

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi flor! Isso, isso, isso! Eu peguei o livro para descontrair e acabei me apaixonando, o final então, Bolaños será eterno e não tem comparação, aquele humor infantil e simples supera qualquer baixaria atual que se considera humor.
      Sim, são imagens do livro, tirei print já que são do ebook.
      Xoxo

      Excluir
  2. Olá,
    Gosto muito de Chaves, mas não o suficiente para comprar esse livro, apesar de ter gostado da resenha e da recomendação, não compraria. Mas se tivesse oportunidade de ler, leria.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu baixei o ebook, sou bem raro comprar algum, só os mais desejados mesmo, o resto leio pelo kindle.
      Procure no Lelivros se não se importa com leitura em ebook flor.
      Xoxo

      Excluir
  3. Ele não só encheu minha infância como me acompanha na fase adulta, simplesmente não consigo deixar de ver... Eu compraria o livro, sem dúvidas. Eu acho Chiquinha bem esperta, o mais inteligente, para mim, sempre foi Seu Madruga... noooossaaaaaa, quero esse livro <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu Madruga só dá calote, isso é muita inteligência também pra mim. Kkkk
      Eu faço questão do meu irmão assistir e a gente dá altas gargalhadas com essa eterna turma que não vai deixar a gente nunca, como eu disse no post foi ebook.
      Xoxo

      Excluir
  4. Ah, como não amar esse post? Sem exceção, jovens, adultos e crianças, todos já ouviram pelo menos uma vez o nome do Chaves e suas frases inesquecíveis. Ele deixou saudade em pessoas pelo mundo inteiro. Nada melhor para eternizar sua presença do que um livro. Gostei muito da resenha. Beijos, Érika

    *www.queroseralice.com.br*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thank's. Eu também amo e faço isso passar por gerações, meu irmão mais novo já ama e meus filhos vão lembrar do Chaves mesmo depois de tanto tempo.
      Tem outros por pontos de vista diferentes, vou caçar o ebook pra ler.
      Xoxo

      Excluir
  5. Oie, tudo bom?
    Nunca gostei muito de Chaves, mas sei que a série faz parte da vida dos brasileiros há muitos anos. Achei o livro interessante e bastante bacana para quem é fã. Existe toda uma mítica em torno do Chaves e acho que o livro só aumenta isso e possui elementos instigantes. Gostei bastante das gravuras.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, são feitas pelo próprio Bolaños. Alice concordo contigo em gênero, numero e grau, ele sempre vai ter um destaque enorme no Brasil, e fã mesmo depois de adulto vai lembrar.
      É legal que o livro conta alguns detalhes que não vimos na série de Tv.
      Vale a pena ler.
      Xoxo

      Excluir
  6. Esse livro deve ser incrível, poder reviver todas as aventuras ao assistir Chaves é muito bom, esse seriado é histórico e com certeza ficará para sempre na nossa memória!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Lucas, é uma boa lembrança pra se guardar do eterno Chaves, agora procuro outro do Bolaños contando sobre o Chapolin, seria bom ter vários pontos de vista, da turma do Chaves tem mais livros, e isso mantêm a infância ainda viva.
      Xoxo

      Excluir
  7. Ooi,
    Já tinha visto esse livro, mas só queria por ser fã do chaves mesmo, não sabia como ele era, mas agora que conheci um pouquinho dele o quero mais ainda! Já coloquei nos desejados e espero poder ler em breve.
    Beijos flor ^^
    Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloque e leia flor, em ebook ou fisico, no meu caso foi ebook, mas não perdeu a origem e a classe, já que eles colocaram as gravuras na versão digital também.
      Ele se não me engano está a R$10,00 nos sites, é bem baratinho pra comprar.
      Xoxo

      Excluir

Popular Posts

Blogs Brasil

Editoras

Flickr Images

FOLLOW @SECRETMAGICBLOG

Subscribe