Resenha #23 - Mulheres Guerreiras de Fátima Rosalina Castelo Branco

agosto 02, 2015

Mulheres Guerreiras

Título: Mulheres Guerreiras 

Autora: Fátima Rosalina Castelo Branco
Ano: 2014 
Páginas: 156 
Editora: Pandorga
SINOPSE: Mulheres Guerreiras são tantas. As que saem para trabalhar fora, as que ficam e cuidam dos filhos, as que estudam, as semianalfabetas, pois não tiveram tantas oportunidades, as cheias de filhos e as que não tem nenhum, mas dão tanto amor aos filhos do coração, seus ou não. As mães, as esposas, as filhas, as sogras, as noras, as cunhadas, as avós, as bisas, as irmãs e acima de tudo as irmãs-amigas. Senão de sangue, de consideração, apoio, carinho, apego e paixão. Não importa! Todos têm uma guerreira em sua vida! Quem é a sua?

O que te faz feliz? É uma pergunta simples não é, mas a resposta é complicada.
Mulheres Guerreiras aborda o fato de encontrar em si mesma a guerreira de sua própria vida, Fátima escreveu seus ideais e ensinamentos que aprendeu com Dona Guiomar, a sua mestra da vida.

“Um país se faz com homens, MULHERES e livros.”
- Vó Guiomar

A leitura te faz pensar diversas coisas, formas e questões que faz você parar para pensar, assim como a pergunta inicial desta resenha, a autora aborda assuntos com divertimento e o toque pessoal de sua experiência, contando mais sobre a sua vida e o que aprendeu com Dona Guiomar.

“Ser feliz dá trabalho.”

Pessoa de opinião forte, comenta sobre virgindade, tradições, separações e dinheiro, além disso mostra a sua vida para todos que leem o livro.

“Ela sempre disse:
Nada pode deter uma pessoa de fé inabalável.”

Conhecemos Dona Guiomar, negra e nascida poucos anos após o final da escravatura, em 1919, essa senhora agora com 95 anos foi e é a mestra que auxiliou Fátima em toda sua vida, temos pequenos detalhes ao qual é contado de sua vida, como casamento, filhos e como está atualmente, a autora conta como é conviver com a senhora e passamos a admirar ainda mais Dona Guiomar pelos olhos da Fátima, eu mesma fiquei encantada pela
a história de vida da professora Guiomar, hoje aposentada vive com sua filha e recebe frequentes visitas da Fá.

Todos temos nossos sonhos e desejos desde a mais tenra idade. Por circunstâncias da vida, seguimos nossos caminhos e alguns não conseguem realizar muitos de seus sonhos, outros não.

Pontos importantes me peguei pensando no decorrer da leitura foi a opinião de diversos assuntos que foram abordados, a religião que tem tantos conflitos e a simples resposta da autora para com ela, assim como os ensinamentos sobre luta para conseguir ser o que quer, a força para largar a cria, neste caso a filha que foi embora, o pensamento maduro da Fátima sobre largar o filhote para o mundo, para que ela consiga ser feliz por conta própria.

“Quando você disser: EU TE AMO, você esteja querendo dizer: EU QUERO MUITO VER VOCÊ FELIZ APESAR DE TUDO E AINDA QUE LONGE DE MIM.”

Temos as dificuldades no trabalho, casamento e o fato de escrever um livro contando sua própria história, quem teria coragem de se abrir tão escancaradamente para o mundo, contar sobre o seu intimo e pessoal, isso é mais um fato par torna-la guerreira e escrever sobre seus sentimentos e os medos e receios de fazer isso em um livro, e está no livro isso, o seu medo de escrever e se expor.

“Escrever um livro, baseado em fatos da vida real, com bastante espontaneidade e autenticidade é tão complexo como revelar um segredo, estou tendo esta experiência pela primeira vez...
...Tem valido muito a pena!”

Tem um certo momento do livro que você pensa, pera! Isso é autoajuda, mas voltei e li de novo, me dando conta que é a vida da Fátima com trancos e barrancos, que com a ajuda e ensinamentos de Dona Guiomar que esta conseguiu ver soluções para os seus problemas, a sua mestra ensinando sobre a vida ao qual tem mais experiência.

“Que todos percebam no decorrer de suas vidas que ser feliz requer trabalho, um pouco de sofrimento, separação, dor e várias experiências pertinentes ao estado de paz e contentamento que é a felicidade.”

Não foi fácil ser o que é hoje, ter essa realização pessoal, ser feliz, realmente feliz, Fátima mostrou uma coragem e força que toda mulher tem, mas que tem medo de arriscar e se aventurar no desconhecido procurando sua própria felicidade, eu mesmo jovem tenho tantos desejos e desafios que tenho medo de enfrentar, mas ler este livro me mostrou que nada é impossível se não lutar por ele, Fátima se tornou uma mestra para o meu futuro desconhecido, e por isso tenho que agradecer a ela que me fez derramar lágrimas no final do livro, mostrar que ser uma mulher guerreira é orgulho de ser feliz e realizada.



Um pedido especial no livro levei mais do que em consideração e ordem para fazer e ter meu final feliz, o pedido é simples e você pode fazer também em casa, escreva de 5 a 10 coisas simples ou não, que te dão prazer, não vale sexo nem comida, isso foi explicado no livro, eis as minhas respostas.

O que faz meu coração feliz?
1. Ler.
2. Escrever.
3. Ouvir música.
4. Admirar paisagens.
5. Minha família.

Aposto que vão querer os porquês dessas escolhas não é? Então vou explicar, LER me faz entrar em um mundo novo a cada livro, imagino que a maioria tenha a mesma sensação, ESCREVER é criar meu próprio mundo, poucos sabem, mas também sou escritora, desde os 12 anos escrevo, só não tive coragem de publicar nada ainda, mas tenho mais de 10 livros escritos, OUVIR MÚSICA relaxa e me faz esquecer de tudo, fico só em meu mundo, não importa se a música é rock ou jazz, simplesmente me desligo de tudo.
Sou fanática por paisagem, se olharem minhas redes sociais só terão fotos de paisagem, por do sol, montanhas e o que achar bonito, eu simplesmente amo ADMIRAR PAISAGENS, faz parte da leveza e da forma de admirar o mundo em que vivemos, já até desafiei uma amiga da troca de cartas a fazer isso, para um segundo e olhar para o céu, ver o quão lindo é o lugar onde vivemos.
MINHA FAMÍLIA é o que tenho de mais especial no mundo, meu irmão e meus pais, assim como meus avós que me criaram também e os chamo de pai e mãe, assim como todo o resto, eles são parte de mim e daria minha vida por eles.
Os outros pedidos que têm no livro nas notas finais da autora eu irei fazer ao longo do tempo e posso ou não compartilhar com vocês as minhas escolhas e respostas, esta da primeira você já sabem, agora comprem o livro e façam as outras 4 restantes.
Mulheres Guerreiras chegou em um momento conturbado da minha vida, ter em mãos naquela hora fez com que pensasse em tudo que estava acontecendo, minha avó ao qual me criou e a chamo de mãe teve um AVC no começo do ano, quase a perdemos e hoje graças a Deus ela está bem, superou tudo que aconteceu e está firme e forte, eis ela na foto, Dona Branca, minha segunda mãe.

Pedi para o final desta resenha alguns adicionais da Fátima para homenagear tanto a ela quanto Doma Guiomar, aqui tem fotos delas, a despedida da Fátima e da sua filha Juliana nove anos atrás quando esta decidiu mudar para a Austrália e uma foto marcante pra Fá, ela adora fotografia e pedi uma foto expressiva, que ela gosta.


FÁTIMA E DONA GUIOMAR




FÁTIMA E JULIANA (MÃE E FILHA)


GARGANTILHA

DONA GUIOMAR E FÁTIMA 20 ANOS ATRÁS.

Agora, querida, é que eu estou aqui à sua frente, fazendo esta gratificante homenagem, trazendo até você aquela menina que você conheceu há 30 anos, alegre, viva, cheia de sonhos e projetos, com a maturidade e experiência adquiridas através de suas lições de vida.


Para mim, mulher boa tem que ser guerreira. Aquela mulher que arregaça as mangas e não fica esperando ninguém para escrever sua própria história. Independente, trabalha cedo, vai à luta, sofre, chora, mas não se deixa levar pelas circunstâncias da vida, pois ela faz a vida entrar nas circunstâncias dela.
Arrisca-se para conquistar seus sonhos. Não culpa ninguém pelas consequências de suas escolhas e sempre compartilha suas alegrias com aqueles que a vida inteira a rodearam, espalhando luzes coloridas de força e admiração.
Ser vítima? NUNCA, mulher guerreira não admite esta palavra tão medíocre em sua vida. Eu tive o privilégio de conhecer, conviver, trocar experiências fantásticas com esse tipo de mulher. Cada uma que conheço sabe a quem estou me referindo.

- Trecho da carta de Dia da Mulher para sua filha Juliana.


Espero que tenham gostado, foi uma longa resenha, mas que fez jus a toda admiração e carinho que tive pelo livro, autora e personagens, para finalizar vou contar mais um detalhe para vocês, eu escrevi uma carta para Dona Guiomar, adoraria conversar pessoalmente, mas a Fá vai ler a carta pra ela assim que esta chegar em suas mãos, letras em um papel a forma antiga, que expressa os mais profundos sentimentos, esta resenha é a ela, Dona Guiomar e a Fátima que deu voz a essa guerreira.
Xoxo

You Might Also Like

15 Comentários

  1. Olá!

    Que livro mais lindo! Vou querer ler só pra poder receber essa vibração positiva que as palavras da Fátima! E também quero saber porque não posso escolher comida e sexo na lista de coisas que fazem feliz.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, o livro parece ser ótimo, além da capa ser linda. Porém, não é o tipo de livro que estou procurando no momento!
    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

    ResponderExcluir
  3. Oie, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas achei bem interessante a premissa do livro. Adorei a dica! Parabéns pela resenha.

    Beijos,

    www.cheirodelivronacional.com.br

    ResponderExcluir
  4. As 5 coisas que você citou eu também citaria. A ideia do livro é muito interessante, quero comprar e presentear minha mãe. Aliás o meu nome, Ingrid, significa mulher guerreira e é um dos motivos pelo qual me chamo
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Não conhecia o livro e ele não faz muito o meu estilo de leitura, mas gostei bastante da sua resenha e ela me deixou curiosa.
    Adorei o modo como vc resenhou o livro e as fotos adicionais também

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Eu não conhecia a obra, mas fiquei bem interessado, mesmo não gostando de livros com cunho autobiográfico, pela sua resenha, que está ótima, percebo que o livro tem uma grande carga emocional e ensinamentos, quem sabe não leio esse livro em breve.

    Beijos,
    http://marcasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Amei a premissa, gosto bastante de livros que falam de mulheres fortes e assim ajudam outras mulheres a sair das amarras, se jogar na liberdade e tratar de ser feliz.
    Bjs, Isa
    http://pausaparaconversa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Não me senti tão atraída pelo livro, mas achei muito legal o fato da autora se inspirar na própria avó. É de amolecer o coração todo esse amor que ela sente pela dona Guiomar.
    Beijos

    http://tudoqueeuli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Flor! Eu não conhecia o livro e me encantei com sua resenha. Adoraria ter uma Dona Guiomar em minha vida também! Deve ser um livro rico em experiencias, e na troca delas. Esse com certeza vai pra lista dos desejados. Adorei a dica. bju
    www.amorascompimenta.com

    ResponderExcluir
  10. Oi K, sua linda, tudo bem
    Como deve ser gratificante ler esse livro. Eu mergulhei nas suas palavras e não deu vontade de ir embora, que pena que acabou. Parece ser uma leitura incrível, daquela que vai marcar para sempre. E que lindo você escrever para ela, ela deve ser uma mulher fantástica. Amei seu texto, amei essa dica de leitura.
    Beijinhos.
    Cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá :)

    Que história fantástica! Adoro esses livros que nos fazem refletir e conversar com o nosso íntimo. É um daqueles livros que nos fazem agradecer por tudo o que temos. Caramba, que genial.
    Coloquei na lista de leituras.
    Seu texto foi maravilhoso!

    Beijocas,
    http://www.segredosentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Nossa, não sei o que achei mais lindo, a história de Fátima ou a sua resenha! Primeiramente, também achei que era uma auto-ajuda, ainda bem que você citou isso dizendo que não era. Deve realmente ser um livro emocionante e eu adoraria lê-lo!
    Aliás, adorei sua "iniciativa" de mandar uma carta para a dona Guiomar! <3
    Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
  13. Olá... tudo bem??
    Parabéns sua resenha ficou linda e carregada de sentimentos... mulheres guerreiras são exatamente isso e não ficam paradas esperando a vida passar, elas lutam e correm atrás... e merecem tudo o que conseguem e um pouco mais... eu não curto esse tipo de leitura... mas admiro quem a faz... não é a primeira resenha que leio desse livro e as pessoas que o lê ficam inspiradas... parabéns por tudo que compartilhou aqui.... e espero que você siga e conquiste os seus objetivos como uma mulher guerreira xero!

    ResponderExcluir
  14. Ei, tudo bem?
    Adorei a resenha, você soube expressar bem o que sentiu na leitura e o que ganhou com ela. O livro parece ser bem legal e acho que todas deveriam ler. Muito bacana as fotos no final e sua lista.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  15. Kammylla querida amada, só pude vir me expressar aqui e agora. Recebi sua carta. Que emoção, lágrimas insistiram em molhar meu rosto. Fiz uma postagem falando tudo isso e aqui quero deixar meu maior agradecimento a ti. Que resenha fantástica. Que atitude nobre sua carta. Dona Guiomar vai se emocionar muito e desde já ela te agradece e se comove. Obrigada por ter lido, compreendido e divulgado essa história e ainda vai correr o mundo. Estamos indo pra Europa e carregarei comigo seu botton, do blog, será meu amuleto da sorte querida. Um abraço bem apertado em seu coração.

    ResponderExcluir

Popular Posts

Blogs Brasil

Editoras

Flickr Images

FOLLOW @SECRETMAGICBLOG

Subscribe