Entrevista: Bate papo com Raiza Varella

novembro 09, 2015


   Bem, olá a todos pessoal! Hoje apresento um pouquinho mais da Raiza Varella autora do livro O Garoto dos Olhos Azuis, como ainda não terminei o livro por causa de uma revolta na leitura, vocês vão entender mais tarde no post, decidi dividir a entrevista em duas partes, esta antes do término e a outra após já com a resenha, vai ter também um extra com os bastidores já que a Raiza autorizou que divulgássemos nossas brincadeiras no decorrer do bate papo.
    Conheçam um pouco mais da autora e sua obra aqui questionada.
Raiza Varella, nasceu em São Paulo, Capital. É apaixonada por livros e animais quase tanto o quanto é apaixonada por Supernatural, Dr. House e fast food, quase! Tem preferência por filmes com finais felizes e ainda teima em acreditar em contos de fadas, abóboras e fadas madrinhas, com tanto que decidiu escrever seu próprio livro, O garoto dos olhos azuis é seu primeiro romance. Formada em direito e fissurada por amores impossíveis, mora na cidade natal com o marido. filho, dois cães e três gatas, todos cheios de personalidade própria. 
O Garoto dos Olhos AzuisO príncipe encantado existe? Bárbara é linda, loira e bem-sucedida. Desde que assistiu a uma cerimônia de casamento pela primeira vez, ainda criança, seu sonho é apenas um: percorrer o tapete vermelho da igreja, vestida de noiva. Porém, contrariando todas as suas expectativas, ao ser abandonada no altar, a vida de Bárbara desmorona. Ela decide voltar à cidade natal e passa a viver com os irmãos e mais dois amigos. Todos homens. Com a ajuda de Vivian, uma espécie de Barbie Malibu, Bárbara tenta superar sua decepção amorosa recente e uma da adolescência, que volta com tudo à sua memória: o garoto dos olhos azuis. Será que o cavalo branco só passa uma vez? É isso que Bárbara vai descobrir com bom humor, jogo de cintura e uma pitada de neurose, em O Garoto dos Olhos Azuis, romance de estreia de Raiza Varella.



1. De onde surgiu a criatividade pro livro? Quando comecei a ler pensei, meu Deus essa autora é maluca, o prólogo me fez cair na risada em plena madrugada.


R- Não sei Kammy, a ideia foi surgindo aos poucos. No começo eu sabia apenas o começo o meio e o fim. O garoto dos olhos azuis e a fixação pela Disney vieram depois. 

K - Tipo eu gostei da temática do noivo ser observado no altar, tu faz isso? Ou foi ideia também? Eu odeio casamentos. 

R - Mania minha, não consigo não olhar para o noivo. Que a noiva vai estar linda (quase sempre) e radiante (quase sempre também) todo mundo sabe, o que me interessa é ver a reação do noivo quando ela entra. É meu ponto alto, depois disso perco o interesse e rezo pra acabar logo pra chegar a melhor parte, a comida.

K - Casamento é igual velório, demora um século. Eu nunca reparei nisso, nos poucos que fui o noivo parecia que ia fugir das noivas, nem todo mundo casa completamente apaixonado, amando de verdade.
R - Não, mutas pessoas casam porque chegou um momento do relacionamento que é isso ou a separação e o comodismo muita vezes empurra o casal para o altar. 

K - Exato, sou toda controvérsia sobre isso, a pressão do casamento acaba com relacionamentos quase sempre, então acho saudável ficar junto com a pessoa e só quando souber mesmo se a ama casar, já que tem gente que fica dois meses e já vão morar juntos, ai conhecendo no dia a dia acaba o que restou. 

R - Mas muitas mulheres não pensam assim. O casamento é um evento. Bárbara queria ter esse evento, com direito a igreja cheia, flores cara, tapete vermelho e um noivo feliz. Na real ela estava mais interessada em desfilar com o vestido do que em perceber se o noivo valia ou não a pena. E isso acontece muito, é real e muitas mulheres passam pelo mesmo.


2. Quanta calma para uma personagem, menina foi traída pela melhor amiga e ainda não faz nada, já conversamos sobre antes no Facebook e eu comentei que se fosse eu jogava ela pela janela e diria “Desce e arrasa amiga”, afinal testar se galinha voa não custa nada, só o Ibama não nos pegar depois. Tu vai rir novamente, povo não reparem nessa blogueira desequilibrada que ameaça autoras como a Raiza. BEM a questão é, acredito que tu não seja assim, qual a diferença entre você e a s-anta Babi, já que a calma dela é budista. (já comecei a brigar com a personagem, reparem).

R - Hahahahahah eu não sou tão paciente, mas não tem como prever. Imagina a humilhação Kammy, teu noivo em vez de responder o tão sonhado "sim" confessa que está te chifrando com tua melhor amiga e o desgraçado em vez de avisar antes deixa pra contar na frente do padre. Família, amigos, colegas de trabalho, igreja cheia, é humilhação demais. Então eu fico dividida entre partir pra briga ou sair correndo. Bárbara optou por sair correndo. Augusto e Gustavo estavam batendo por ela. 

K - Eu bato e saio correndo depois que a policia chegar por causa do homicídio duplo no caso, pegaria o sírio pascal e tacava neles. Pior que ela estava tão focada no casamento em si, o ato de ter esse momento que não percebeu, tipo eu só de ler a amiga dela chorando pensei, essa aprontou alguma coisa. 

R - Ela teve pistas o dia todo de que algo estava errado, mas em sua vã ilusão nada poderia estragar o momento. 

K - Exato, ela NÃO queria enxergar, achei meio egoísta de primeira ela só focar no casamento e nem saber ao certo se amava o noivo, só por causa que viu quando era criança quis isso adulta. Desculpa a critica. kkk 

R - Não levo como crítica. Eu quis criar uma personagem real, que erra, acerta e egoísta. Acho que todo ser humano é um pouco egoísta só varia o objeto do egoísmo. hahaha Eu por exemplo odeio emprestar meus livros e não gosto que meu gato faça carinho em outras pessoas! Bárbara queria casar. 

K - Tu acha que a Babi seria capaz de sequestrar alguém pra casar? Hipoteticamente falando, afinal a de antes era bem capaz. 

R - Não. Ela era capaz de aceitar um pedido pelo ato em si e se iludir achando que amava a pessoa. Mas ela não é louca do tipo "internaaaaa" hahaha


3. Tenho tantas perguntas, mas se fizer vai deixar muito spoilers pro povo, e como eles não gostam vou tentar pegar leve, mas vai ter os extras da entrevista pra quem quiser os spoilers, tipo os bastidores dessa loucura. OK, questão number 3, fica visível que o Ian é o garoto dos olhos azuis, como a Babi não percebeu isso minha gente? Eu ri tanto dela se enrolando com ele em diversas vezes, não acredito que envenenou o gato dele, a intenção de deixar na cara isso para o publico era isso mesmo? Focar o enredo na descoberta dela, já que ela se apaixonou por ele sem saber que foi a antiga paixão de infância.

R - GRAÇAS A DEUS, até que enfim alguém me fez essa pergunta (pausa para fazer uma dancinha). Na maioria das vezes as pessoas chamam isso de clichê e super concordo, é mesmo. Mas é um clichê proposital. Em momento nenhum escondi do leitor que era o garoto dos olhos azuis, esse não era meu foco. Mas vamos por partes. Bárbara não se tocou porque ela estava muito ocupada querendo se jogar de uma janela depois de ser abandonada e traída. Ter pedido casa, amigas, e a vida que tinha e ter sido obrigada a se esconder de baixo das asas do Augusto e do carinho do Gustavo. Depois ela se ocupou em tentar parar de pensar no Ian. Não sobrou tempo para ela ver o que tem diante dos olhos. O foco, o grande "segredo", "bomba" ou "reviravolta" não está de fato do garoto dos olhos azuis e sim no que ele é capaz para ficar com a Bárbara, até onde vai e do que vai abdicar. Meu foco é apresentar para o leitor um homem de caráter que ama INDEPENDENTE DE TUDO e qualquer coisa. Um príncipe encantado vestido de jaleco branco com fixação por sorvete, a cor dos olhos é o que menos importava, se ele ia ou não abandonar ela sim 

K - Sim, sem soltar o spoilers bomba. Eu reparei no clichê, mas como tudo foi jogado na cara no primeiro ato pensei que essa reviravolta não seria mais um livro comum e igual aos outros. 

R - Mas aí que está a graça, certo? O que acontece pega o leitor de surpresa porque é algo que ele não imaginava. 

K - Fiquei com vontade de te matar por sacanear na metade do livro. 

R - A maioria fica! kkkkkkkk 

K - O diferencial é isso. (Não o querer te matar) Mas a história ter o foco em outro fato, no momento que Ian se mostrou digno do cavalo branco que ela tanto desejava.



4. Me roendo para não soltar o P*** SPOILERS do livro, sabe o quanto quis te matar por causa disso não é, gente eu tenho o costume de pular as páginas, ir lá pra metade e no fim pra saber se acaba bem, ai acabei ficando brava com a Raiza ao ler o que não devia antes do tempo, pensem que em plena madrugada eu chamo a autora no chat, já que somos amigas no Facebook, e começo a xingar a criatura que só ri de mim, ela fez uma grande maldade com meu coração de leitora, fiquei resmungando a semana toda e desde o spoilers que li parei o livro para me recuperar psicologicamente. Mas a questão é, tamtamtam, tu comentou por cima no livro como foi a vida do Ian, queria saber mais detalhadamente sobre ele, já que a visão é praticamente da Babi o livro todo.

R - Ian é o cara que nunca se apaixonou, não porque não quisesse, ele era o cara que estava esperando por uma certa mulher que ele conheceu quando ainda era só um garoto. Assim como a Babi, aquilo marcou ele. Mas diferentemente dela ele não era tão carente e sim centrado. Seguiu a vida, se formou, criou laços fortes de amizade e se divertia (assim como bê e os irmãos) com muitas mulheres, no famoso: Pega e não se apega. Ele não tinha aquela ilusão de "amor" que a Barbara tinha para com ele. Ele é mais real e verdadeiro. Começou de verdade a se importar quando ela precisou. Ou seja, ele não passou a vida dele sonhando acordado, mas não podia deixar de pensar vez ou outra naquela garota que tanto chamou sua atenção. O que eu mais amo nele é que ele não titubeia, não hesita. Ele sabe exatamente o que quer. 

K - Tipico cara dos sonhos. Kkk Desculpa, mas aqui esse exemplar não tem nem em liquidação 

R - Nunca se sabe né? Existem muitos homens por aí como ele. Eu CREIO! kkkkkkkkk 

K - Adicional: tu imaginou algum ator / famoso como Ian? Aposto que foi no Damon. Kkk 

R - Todo mundo me pergunta isso. Mas não, ele só existe na minha cabeça e tem os olhos da minha filha felina. Engraçado como cada pessoa imagina alguém diferente. tenho uma amiga que não consegue deixar e Pensar no Henri Casteli kkkkk



5. Ultima pergunta dessa primeira etapa, onde tu achou a Barbie de Malibu? Irmã do Ian pessoal, para quem viu de fora foi meio que uma versão americanizada para dar um ar mais internacional no livro essa marcação da personagem, ao menos eu pensei “Céus ela vai misturar Brasil com EUA”, já que tem autores que são brasileiros e escrevem sobre lá sem nem ao menos saber direito diferenciar, tem um livro que li que se passa lá, mas a pessoa é totalmente brasileira no estilo e até se vestir, tipo o fulano saiu de Havaianas no calçadão de Ipanema, sendo que era a rua de NY, não sabem diferenciar a escrita para a verdadeira origem, levei um tapa na cara ao perceber que ela não era uma personagem mal escrita, mas sim bem construída e que só se parecia com uma Barbie, era mais maluca do que todo o elenco do livro, sobre ela que quero saber mais também, essa é a pergunta me diga a vida da minha loira favorita no livro, tu pretende escrever sobre ela e o que rolou depois do livro? (Sem spoilers pessoal, não citei o fim)

R - Na verdade a Barbie Malibu, surgiu pela beleza da Vivian e pelo convite para ir a praia no dia que elas se conheceram. Entendo o que você falou e também não gosto de Americanizar nada, até porque para escrever um livro que se passa em outro país a pessoa tem que conhecer o país em questão e seus costumes, não é algo que o google ajude muito. 
Minhas histórias sempre se passam em cidades diferentes, mas eu conheci todas. Morro de medo dessas brechas de localização e como autora nacional gosto de criar histórias que se passam no meu país (nada contra quem faz o oposto). 
Quanto a Vivian em si, ela teve o final feliz dela juntamente com a Barbara, então não, não penso em dedicar um livro somente para ela. Existem mais personagens que precisam de um fim e na história deles os leitores poderão acompanhar a vida da Babi e da Barbie após o garoto. Isso se claro, o projeto for em frente.


  Teremos mais uma entrevista com a autora logo mais após a resenha e os extras dos bastidores será por último já que tem trechos engraçados nesta parte que não foi online aqui e aposto que terá ainda mais na segunda parte.
  Agradeço a Raiza que cedeu esse tempo para um bate papo gostoso e não tão padrão assim, afinal debatemos cada assunto, um beijo a ela e a todos os leitores, até a próxima.
Xoxo

You Might Also Like

24 Comentários

  1. Primeiro quero dizer que achei autora linda.
    Segundo que bom humor tudo de bom dela! Ela respondeu suas perguntas de um modo simples e super gostoso! Dá vontade de ler várias vezes.
    Ah não posso deixar de destacar que adorei a parte que ela repara no noivo, bem pensando nisso

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Oi. a autora é bem divertida e simpática na entrevista, curto gente assim. Desejo muito sucesso a ela. Não conhecia o livro, vou ficar aguardando sua resenha.

    ResponderExcluir
  3. Oiiii, que amor que ela é, e muito lindinha,adorei as perguntas e como ela respondeu, estaria esperando a resenha.
    Beijos
    Segredosliterarios-oficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá! Sua entrevista ficou bem espontânea e descontraída, adorei =) Eu não conhecia o livro, nem a autora. De primeira, não fiquei com vontade de conferir, mas aí fui lendo as perguntas e ficando cada vez mais curiosa para conhecer os personagens e o enredo! Beijos

    ResponderExcluir
  5. Adorei a entrevista.
    Foi super leve e ainda com tom divertido.
    Ela é linda e adorei conhecer mais sobre ela e sua obra.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  6. Ola lindona amei a entrevista, eu li o livro fiquei encantada com a escrita, com a construção dos personagens, a Eaiza combinou muitos elementos que deram muito certo. Ian é um lindo e Babi busca aquele amor verdadeiro e lindo. Porém só não mexam no sorvete de café do Ian,. Algumas cenas foram bem engraçadas, como outras mais tensas. ótimo livro. beijos

    Joyce
    http://www.livrosencantos.com/

    ResponderExcluir
  7. Com ela é simpática, já virei fã! <3

    www.thunderwave.com.br

    ResponderExcluir
  8. Bem interessante a ideia da autora, a premissa inusitada e a imaginação para criar essa história.
    Espero ter oportunidade de ler o livro e saber como é a narrativa de Raiza.
    Bjks

    ResponderExcluir
  9. Oi Kammy
    Nossa que bate papo gostoso.
    Apesar de ainda não ter lido nada sobre a obra antes, adorei conhecer um pouco mais sobre a história e sobre a autora. E fiquei curiosa com a leitura, sou do tipo que não pensa em casar, tipo nunca, mas gosto de ler histórias que envolvam casamento, tanto para observar um pouco os diversos motivos que levam a pessoa ao altar hahaha

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Que entrevista gostosa de se ler. Adorei a autora. Ainda não a conhecia e fiquei com muita vontade de conhecer o livro dela.

    Beijinhos :)
    Bru Santos ❤
    www.queseame.com

    ResponderExcluir
  11. Gente, to apaixonada por essa autora! ahahaha
    E parabéns pela forma como conduziu a entrevista, fez parecer como se eu estivesse conversando com ela. Achei a Raiza muito simpática, respondendo tudo com muito bom humor e objetividade. Fiquei curiosa pelo livro dela também, que eu ainda não conhecia. Capa linda e premissa chamativa. Vou aguardar sua resenha!

    ResponderExcluir
  12. Ótima entrevista. Apesar do livro não ser muito o que eu estou procurando ler agora, acho que conhecer mais da autora foi uma boa pra saber mais do trabalho dela.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Primeiramente eu achei que seria idiota, mas depois continuei lendo e me encantei! isso de a história se passar no Brasil e não com aquelas besteiras de querer americanizar tudo me encantou! Também acho interessante a reflexão sobre amor/comodismo, vale a pena pensar...
    Bjs, Isa
    http://pausaparaconversa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Olá, parabéns pela entrevista! Eu já li o livro recentemente e ele entrou para os meus favoritos. Me apaixonei pela história e por toda aquela reviravolta e coisas fofas. Amei o livro e sempre estou indicando!

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Adorei a entrevista, apesar de não ter me identificado muito com a autora. Mas ainda sim desejo-lhe muito sucesso.

    Beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Adorei a entrevista. Fico contente de ler que ela se preocupa em ambienta os livros aqui. Eu vejo cada furo que autores tentar colocar suas histórias em países que não conhecem. Fica muito artificial. Desejo todo sucesso do mundo para ela.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. não conhecia a autora mas já tinha visto o livro, e ela me parece bem simpatica, gostei :3

    ResponderExcluir
  18. Que linda a Raiza!! Ela pareceu bem simpática e divertida, e a entrevista ficou muito legal!! Deu pra conhecer bastante a autora e mais sobre a obra, que fiquei morrendo de vontade de ler :D
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  19. A autora é muito simpatica, adorei completamente a entrevista! Acredita, só fui em um casamento na minha vida e o mesmo foi legal, mas, blaaa! Adorei a resenha, parabéns!

    Abraços e até!!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  20. Oii, tudo bem?
    Ainda não conhecia a autora nem seu livro, mas gostei bastante da entrevista, a autora é muito linda.
    Amei o post, parabéns.
    Bjs da Mary
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  21. OIiiie
    Adorei o post pois a autora é muito talentosa, já li o livro dela e foi só amor, além de que, as perguntas e respostas estão muuuito legais, belo bate papo

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Aguardando a resenha! Adorei a autora, bem divertida e simpática! Sucesso!

    ResponderExcluir
  23. Oi, tudo bem?
    Eu vi esse livro por ai e fiquei curiosa, porque achei a capa linda e a temática bem bacana, do tipo que gosto, sabe? Mas eu não conhecia a autora e por isso fiquei animada com seu post, assim como ela acho interessante observar a reação do noivo.

    Beijos :*
    Larissa - srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?

    Gostei da entrevista, bem divertida e descontraída. Adorei a capa do livro, mas a história parece boba e comum demais, então, nunca leria. Achei legal você colocar as fotos junto ao texto, ficou super divertido, especialmente porque muitas têm relação com as perguntas. Boa sorte à moça.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Popular Posts

Blogs Brasil

Editoras

Flickr Images

FOLLOW @SECRETMAGICBLOG

Subscribe