[ RESENHA ] A DEUSA DE ANÍLIA E OUTRAS HISTÓRIAS

agosto 02, 2016


   Chegamos a mais um book tour, o livro da vez foi A Deusa de Anília e Outras Histórias da Cláudia Miqueloti, o livro viajante foi organizado pelo blog Um Baixinho nos Livros, do Marco e o Secret foi selecionado durante as inscrições. Fiz a leitura em duas horas e agora vou comentar um pouco sobre o livro com vocês. 

Autora: Cláudia Miqueloti
Ano: 2015
Páginas: 184
Editora: Litteris
SINOPSE: A Deusa de Anília - Um terrível dragão aterroriza a ilha. Krisna Rimeriano precisará de toda sua determinação e coragem para salvar sua amada ilha e conquistar o coração do valente Negro. 
A Maldição de Gohran - A cidadela de Manarga vive sob uma maldição imposta pelo temível dragão Gohran. O jovem Menetto e seus companheiros precisam ser bem sucedidos para que Manarga não desapareça. 
Mielim e a Harpa Encantada - A harpa dourada foi roubada, debaixo das orelhas pontudas dos Elfos de Lothuen. Bravos guerreiros saíram no encalço do ladrão. 
O inferno de Razhenda - O Reino de Razhenda foi devastado por Cormedhor de Austrúcia, um mago ensandecido, que vem se utilizando de seres humanos como cobaias para suas experiências cruéis. 
Tremaría e o Gigante da Montanha de Gelo Uma terrível e monumental criatura, está aterrorizando os viajantes que precisam cruzar a Montanha do Vento Cortante. Kági, Dovan, Armando, Sáfio Liso e a doce barda Jocelyn precisam urgentemente de um trabalho, pois seus bolsos estão vazios.

  O livro é de uma leitura rápida e bastante interessante para os aficcionados por literatura fantástica, meu irmão então deve amar o livro, afinal a Claudia criou Dragões!
"Neste livro você irá conhecer cinco histórias. Todas possuem um único objetivo: Conquistá-lo. Portanto, fique atento, pois não são as histórias que farão parte de você, muito pelo contrário, você é quem fará parte delas."
   Cada um dos contos te atraem para um mundo paralelo em que te leva a florestas, cavernas e ilhas, com direito a deusas, magos, dragões e elfos, sendo um livro com poucas páginas se me alongar posso acabar por contar spoilers o que ninguém deseja não é mesmo, por isso comentarei sobre os contos que mais me agradaram.

A MALDIÇÃO DE GOHRAN
    Este foi um deles. Quando uma maldição devasta uma cidadela por anos, a população decide que chegou a hora de tomar novamente o poder, mandando um grupo de guerreiros, eles tem a missão de negociar com um terrível dragão chamado Gohran e se casso o monstro vermelho não aceitasse seria a hora de entrar em batalha para tomar o poder novamente para si, junto com seus companheiros Menetto embarca na caverna a procura desse ser tão poderoso.
"Não deixe que esse ar impuro o faça es sentir inseguro."
    A criação do conto foi interessante, foram escolhidos os mais corajosos guerreiros, mas no decorrer desta caminhada eles se mostram inseguros em arriscar suas vidas, aqui o contexto por trás do enredo, é mostrar que mesmo os corajosos tem medo, mas com o incentivo podemos continuar nossa batalha e ganhar no final.
   Falando em final, foi uma surpresa pra mim o que aconteceu, como a reviravolta que ninguém desconfiava acabou se mostrando útil para que o bem prevalecesse ao mal e a batalha fosse ganha.



O INFERNO DE RAZHENDA
“Você me pediu para contar uma boa história. Lamento. Mesmo que no fim de meu relato você ache algo bom, peço que reflita sobre o que lhe contar. Os finais felizes não são aqueles que importam, no entanto você é livre pra achar o que quiser.” 
   Quando humanos são usados como cobaias para experiências cruéis de um mago conhecido como Cormedhor de Austrúcia, vemos jovens indo à procura de destruir seu inimigo, parece um enredo igual ao outro conto não é? Aqui é diferente, não temos heróis nem guerreiros, temos um contador de histórias, um andarilho disfarçado de guerreiro, mas nessa brincadeira de vida ou morte ele descobre sua verdadeira vocação. 
   Mas seria possível alguém tão inexperiente conseguir derrotar um mago tão poderoso? A inteligência vem em frente a tudo e com astucia e coragem o andarilho consegue recuperar sua querida cidade de volta. 
“Assim termina minha história. Espero que tenha apreciado. Nunca quis agradar ninguém. Se aprendeu algo bom com ela, dou-lhe a liberdade de passa-la adiante. Agora tenho que retomar para a floresta, meu único lar. Quem sabe encontre alguma surpresa me esperando… – Kallinger.”
  Como disse no início da resenha, o livro é interessante, a autora inovou na criação dos personagens e no contexto de cada conto, mas não chegou a me surpreender, a não ser pelo primeiro conto que comentei acima. A leitura se tornou um pouco arrastada e mesmo lendo tudo em um mesmo dia, tive que parar algumas vezes, como estou acostumada a livros mais animados e agitados esse ritmo calmo foi algo novo e não consegui me acostumar, até porque quando ia ficar bom os contos já estavam no fim.
   Vale a pena a leitura? Sim, é algo inovador, com aquele toque diferente, mas feito para leitores que gostam de pouco agito, o que não é o meu caso, recomendo para uma leitura à tarde, com aquele bom suco e lanche perto de um jardim, sim, eu fiz isso na hora da leitura, faz você se sentir mais no universo das florestas apresentadas.

    Parabéns a Claudia pelo livro, dragões sempre me encantaram e ver essa roupagem ganhando vida foi interessante, obrigada também ao Marcio do Um Baixinho dos Livros que disponibilizou o book-tour da obra.
Xoxo

You Might Also Like

0 Comentários

Popular Posts

Blogs Brasil

Editoras

Flickr Images

FOLLOW @SECRETMAGICBLOG

Subscribe